Quem sou eu

Minha foto
Santos, São Paulo, Brazil
"Não tire conclusões, não crie ilusões, não se iluda com os fatos, não se impressione com os meus atos. Afinal, por dentro é sempre a minha personalidade e por fora um conceito seu!"

quarta-feira, 4 de abril de 2012

SCHIPHOL - a porta de entrada da Holanda

Ik ben dol op Nederlands! (me encanta a Holanda!) 

Se me pedirem para indicar um lugar para uma viagem maravilhosa, sem sombra de dúvida, a Holanda! E tenho motivos de sobra para indicar como roteiro de viagem.

A Holanda foi a minha primeira viagem internacional, em janeiro de 2005, e os meus olhos ficaram fascinados pelos "Países Baixos". Me encantou tanto que já fui lá umas 6 vezes e penso em voltar!


Ao chegar, você já começa a se surpreender pelo Aeroporto. E é por ele que eu vou começar falando da Holanda. A porta de entrada, o Aeroporto de Schiphol, em Amsterdam.

Se quiser viajar tranquilamente, com conforto e com a garantia de que tudo vai sair bem, vá de KLM (Royal Dutch Airlines). Os preços não são mais caros que as demais companhias e saindo de Guarulhos ou Galeão tem vôo direto até Amsterdam. A Companhia aérea holandesa dá um show em atendimento e cortesia! Durante o vôo fica sempre disponível um lanchinho  com suco, água, chocolates e até o famoso sorvete Haagen Dazs, de graça!

Mapa dos Terminais
Schiphol  está construído três a cinco metros abaixo do nível do mar, é um dos maiores aeroportos do mundo e o quarto em número de passageiros da Europa. Se não quiser perder o vôo, aconselho chegar umas 3 horas antes. As filas de check in são imensas, as da imigração não fica atrás, o aeroporto é enorme e você pode andar muito até chegar ao portão de embarque! Se necessitar de ajuda para caminhar solicite um carrinho elétrico de passageiros. E tem um detalhe, os vôos saem rigorosamente no horário e eles não chamam pelo nome do passageiro no alto falante! Portanto, não conte com sua sorte, porque você pode ficar para trás!

Máquina para despachar bagagem
Existe muitas máquinas de check in e máquinas para despachar a bagagem, até 2 volume! Se  houver excesso de peso o despacho tem que ser pelo procedimento normal de bagagem. O peso excedente é bem caro!

O Aeroporto parece uma cidade! Tem de tudo, bares, restaurantes, lojas, supermercadinho, banco, posto médico 24hs, cassino, museu, wi-fi grátis, floricultura, casa de câmbio, Travel Cheque on line, etc. Existem locais para guardar as bagagens e os carrinhos de bagagens são gratuitos!

Tem até um hotel dentro do aeroporto, porque do lado de fora tem inúmeros e muito bons. Recomendo o Sheraton, Hilton ou qualquer outro da bandeira NH. A maioria dos hotéis tem serviço de translado gratuito e são bem pontuais. Para usar este serviço, basta sair pela porta central do aeroporto (hall de chegadas 3) e caminhar para a direita que encontra-se as plaquinhas com os nomes dos hotéis. Aperte o botãozinho do hotel que um atendente informa a hora que a condução vai chegar. Os motoristas são simpáticos, mas nem sempre ajudam com as malas...

duty free de Schiphol é chamado de "See Buy Fly". Os preços são convidativos, por isso, nem se preocupe em fazer compras no Brasil, porque se encontra de tudo lá. Existem inúmeras promoções que valem a pena, desde máquinas fotográficas, eletrônicos, perfumes, bebidas, queijos, chocolates, bulbos de plantas, souvenir, etc...  


Stroopwafel
Uma dica é não deixar de comprar a bolacha típica holandesa,  Stroopwafel (stroop = caramelo e wafle = waffle). 
São duas camadas finas de waffles com recheio de caramelo que deve ser comida quente. Ou seja, você coloca em cima de uma xícara de chá ou café e deixa amolecer, uns 5 minutinhos! São vendidas em pacotes de 6 unidades e custam em torno de 4,00 €. Vale a pena trazer de lembrancinha para os que ficaram! Eu adoro!!!


Máquina de Tickets
O aeroporto fica a 15km de Amsterdam mas isto não é um problema.  A infraestrutura de transporte é eficiente e pontualíssima. Existe uma extensa linha de ônibus que fazem ligação direta com Amsterdam e com as principais cidades da Holanda. Estão disponíveis de manhã bem cedo até tarde da noite. O embarque e desembarque é feito em frente ao Hall de Chegadas e Partidas.

Uma estação de trem está situada no subsolo do aeroporto, para acessá-la encaminhe para o Hall de Entrada. As chegadas são no nível do solo e as partidas no segundo nível. Os bilhetes para viagens domésticas são vendidos nas maquinhas amarelas e os bilhetes internacionais são vendidos nas bilheterias da Schiphol  Plaza. Os funcionários das bilheterias podem prestar todas as informações sobre horários dos trens e trajetos. Cartões de crédito são aceitos.

Mas se você preferir, pode comprar o seu bilhete on line e  planejar o itinerário da sua viagem no site http://www.ns.nl/en/travellers/home! Até os minutos estarão disponíveis para você acompanhar melhor.

Portanto, não pense que vai desperdiçar o seu tempo em Schiphol. Tem muito o que ver e comprar! 


segunda-feira, 31 de outubro de 2011

Basílica de San Francesco d'Assisi

Desde que comecei a planejar a viagem para a Itália, tinha em mente que este lugar seria uma experiência única. Desde os tempos de juventude, quando entoava a Oração de São Francisco que tenho um fascínio pela vida deste santo católico. E não foi diferente do que eu imaginei...


A Basílica  fica na cidade de Assis, Itália, que fica na região da Umbria, onde nasceu e morreu São Francisco (1182-1226), e a construção iniciou logo após a sua canonização em 1228. 
A entrada é franca e fotos "não" são permitidas. Por toda basílica há seguranças vigiando...

A Basílica é um dos mais importantes lugares de peregrinação da Itália e um dos mais importantes do Cristianismo.


É impressionante o ar de religiosidade que emana por toda a área da Basílica. Por fora, a simplicidade indica a falta da ostentação de riqueza, e não há mesmo as grandes esculturas presentes na maioria das igrejas católicas italianas. Internamente os afrescos de Giotto são maravilhosos e encantadores. 

Em frente a Basílica está a Piazza de San Francesco, com um gramado pequeno e bem cuidado donde se lê a palavra "Pax". A saudação "Pax et Bonum", que significa "paz e bem", é o lema da Ordem Franciscana e da cidade de Assis.


Basílica de São Francisco é um memorial do homem que pregou e viveu uma vida extremamente simples, de pobreza, abstinência e da renúncia aos bens materiais em busca de uma maior espiritualidade. Construída numa colina, chamada Colina do Inferno, porque era o local onde se enterravam os criminosos condenados a morte, hoje é conhecida como Colina do Paraíso. 

A Basílica foi projetada em dois níveis e cada um deles é conhecido como igreja. São  conhecidas como "Basilica Superiore" ou Igreja Alta e "Basilica Inferiore" ou Igreja Baixa e uma cripta onde os restos mortais do santo estão sepultados. Arquitetonicamente, o exterior da Basílica parece unido ao Convento de São Francisco. É melhor começar pela Igreja Inferior, para poder acompanhar a arte em ordem cronológica, mas se quiser começar pela Superior, não há problema. 

A Igreja Inferior, representa a penitência.

Igreja Inferior
A Igreja Inferior foi concluída em 1230 e no dia de Pentecostes, 25.05.1230, o corpo de São Francisco foi trazido para o local, pois ele estava na Igreja de San Giorgio. 

Tem a nave decorada com afrescos e mostra cinco cenas da Paixão de Cristo à direita e à esquerda cenas da vida de São Francisco. Existem muitas obras-primas que são mal iluminadas pois os vitrais não são transparentes e muitos são tão antigos quanto a própria igreja. 
No meio da nave, em ambos os lados, existem escadas, escuras, que descem para a cripta. 


Cripta
Esta cripta foi "perdida" até o século 19, ela foi selada para evitar que fossem roubados os restos mortais de santo.


É um local bem escuro, iluminado apenas por candelabros e velas, onde existem alguns bancos para sentar. É bem silencioso e reservado para orações. A sensação da presença do São Francisco no local é indescritível. 



Restos Mortais
O caixão de pedra antiga, com laços de ferro esta consagrado em um espaço aberto acima do altar. Ao redor do altar, nos cantos da parede, há túmulos de quatro de seus seguidores.


Em 1818, após 600 anos, o túmulo foi redescoberto e quando o caixão foi aberto, o esqueleto estava completamente intacto. De janeiro a março de 1978, foi realizada a segunda exumação dos ossos do santo, autorizado pelo Papa Paulo VI.

A Igreja Superior representa a glória.

Igreja Superior
É cheia de luz e é um contraste marcante com seu vizinho do andar de baixo. Em 1997, dois terremotos causaram um devastação generalizada na Itália e a Basílica não foi poupada. Vários afrescos foram destruídos no desabamento da abóboda, levando dois anos para serem restaurados.


A  parte superior da nave é decorada com 32 cenas do Velho Testamento e do Novo Testamento. Já na parte baixa da nave, Giotto usou a Legenda Maior, a biografia de São Francisco para reconstruir os maiores eventos da vida do Santo, inclusive aquele da pregação aos pássaros.


Existem várias lojinhas, onde se pode adquirir alguns souvenires para levar de lembrança. Eu comprei uma linda camiseta cinza para minha querida mãezinha, por Eur 8,00.   


Recomendo aos amigos leitores que incluam este lugar magnífico no roteiro e reservem tempo suficiente para entrar em sintonia com o ar divino desta basílica. E, se houver tempo, tome um café no Bar e Restaurante San Francesco, bem em frente da Basílica com mesas na calçadas. 


Bem próximo à Basílica, na Via de San Francesco, tem uma casa com bandeiras brasileiras hasteadas na porta, que apresenta uma Mostra Interativa do Museu Missionário na Amazônia, comemorando os  100 anos da presença missionária na Amazônia. O nome do museu é MUMA, e será o primeiro do mundo em seu gênero. É um museu histórico, científico e missionário que conta a história da vida do Alto Solimões, o encontro dos missionários com os índios Ticuna e a construção de igrejas, hospitais, escolas e fábricas pelos capuchinos.



Veja fotos: Basílica de São Francisco de Assis